COMO ORAR E SER ATENDIDO

Capturar

“Quanto mais eu rezo, mais assombração me aparece”. – Eu ouço isso muitas vezes. E como eu recomendo a oração, o controle sobre os pensamentos e a oração, algumas pessoas me escrevem dizendo que quando elas oram parece que tudo piora.
Isso tem explicação, e a explicação é simples. A oração é, antes de mais nada, uma concentração do pensamento. Essas pessoas que se queixam de que quando elas oram parece que tudo piora, são as pessoas que não costumam orar, não têm o hábito da oração. Elas só resolvem orar quando a situação aperta, quando a coisa fica muito difícil – e aí, é evidente que o seu pensamento está concentrado nas suas dificuldades, o seu pensamento está concentrado não naquilo que elas querem, mas naquilo que elas não querem.

Oração não é mágica

Oração não é um amontoado de palavras que a gente pronuncia. A oração tem que ser sentida, não falada. Nós só usamos as palavras para facilitar a concentração do pensamento, mas não são as palavras que determinam a eficácia da oração.
Para tentar entender num exemplo muito simples como funciona a oração: Tudo no Universo é vibração. Aqui na Terra nós temos vários níveis de vibração – desde aqueles muito densos, muito baixos, até aqueles mais sutis, mais elevados. Conforme o nosso padrão de pensamentos, sentimentos e energias, nós sintonizamos com um determinado nível de vibração, mais alto ou mais baixo. Tudo o que nós queremos na oração é nos elevar – então nós temos que nos desligar dos nossos problemas, das nossas aflições, das nossas preocupações e perturbações.
Quem sabe meditar entra naturalmente num estado propício para a oração, num estado que facilita a oração. Quem não sabe meditar mas tem o hábito da oração, pode ter desenvolvido, com o tempo, um reflexo condicionado – a pessoa se prepara para orar e já se eleva automaticamente: é pensar na oração e ela já vai se elevando.

Por que é preciso se elevar?

Por que quanto mais alto, quanto mais afastados da matéria densa, mais leves nós nos sentimos, mais espiritualizados, com pensamentos e sentimentos bons, tranquilos, de confiança e bem-estar. Cada nível de vibração é ocupado pelos pensamentos, e sentimentos de milhões de espíritos encarnados e desencarnados. Quando nós conseguimos elevar a nossa vibração nós entramos em contato com os pensamentos, sentimentos e energias dos espíritos mais elevados, nós somos automaticamente influenciados por eles. E podemos, eventualmente, ser ajudados diretamente por eles.
Quando nós pedimos ajuda em oração, então, é bom nós sabermos que nós temos que ser ouvidos – nossa oração só será ouvida, só será percebida pelos espíritos que podem efetivamente nos ajudar, se nós nos elevarmos. Se nós permanecemos preocupados, angustiados, enquanto estamos orando, nós ficamos nesse nível de vibração baixo, de preocupação e de angústia, e nós vamos então sintonizar com as mentes dos espíritos encarnados e desencarnados que compartilham dessas preocupações e angústias. Então não adianta choradeira, não adianta ficar se queixando e se lamuriando.

Como sair desse estado de preocupação e angústia?

Ou, mesmo que estejamos bem: como se preparar para a oração?
Existem muitas técnicas, e há pessoas, como eu já disse, que dispensam qualquer técnica – mérito delas.
A técnica mais simples, que não exige nenhum conhecimento específico, é a respiração. No Oriente a respiração é levada a sério; aqui nós não temos o hábito, não temos a cultura de valorizar a respiração. É bom nós aprendermos a respirar corretamente – nós usamos uma pequena parte da nossa capacidade respiratória. Mas, como uma preparação para a oração, basta respirar profundamente, bem profundamente. É bom preenchermos primeiro a região do abdômen, a respiração diafragmática – isso dobra ou até triplica a nossa capacidade de respiração. Quem não está acostumado pode imaginar que tem um balão dentro da barriga e que vai enchendo esse balão com a respiração. Isso é muito bom de fazer antes de dormir, quando estamos nos preparando para nos desligar parcialmente do plano físico.
Respire bem profundamente, durante uns 5 segundos, e solte o ar lentamente durante uns 10 segundos. Se você repetir esse processo 20 vezes já estará suficientemente relaxado para iniciar a oração. Você pode achar que é muito 20 vezes – isso leva uns 4 minutos – mas se você não reservar alguns minutos para cuidar de você, então realmente a coisa fica complicada – você não se esforça, porque dá trabalho, e nada muda, fica tudo como está.

Por que eu digo que isso é bom de fazer antes de dormir?

Por que geralmente esse é o nosso momento de recolhimento. Não dispomos de muito tempo durante o dia. Mas quem tem tempo pode fazer. Quem não está acostumado a respirar profundamente pode ficar um pouco tonto – por isso é bom praticar isso deitado.
Concluída essa etapa da respiração, já estamos um pouco mais leves e podemos abrir o caminho para a oração. Como abrir o caminho? Agradecendo. Sempre, em qualquer circunstância, o melhor meio de elevarmos o pensamento é agradecendo. O sentimento de gratidão nos torna receptivos às coisas boas. Quando agradecemos estamos informando à Vida de que é isso que nós queremos sentir, então nos tornamos receptivos às coisas boas. Agradeça por tudo: por tudo que você lembrar que é bom – sua família, seu emprego, sua capacidade de aprendizado, etc.
Você já respirou, ficou mais relaxado, já agradeceu, agora pode pedir – mas pedir para os outros, não para você mesmo. Depois de agradecer bastante, peça as bênçãos do alto para os outros, para aqueles que precisam mais do que você. Lembre-se de que somos 7 bilhões de espíritos encarnados e mais de 20 bilhões de espíritos desencarnados: sempre há milhares e milhares de espíritos orando. Neste momento, em que você está lendo essas palavras, há milhares de espíritos em oração.
Peça em primeiro lugar por eles, pelas pessoas que estão precisando de ajuda e estão orando. Peça pelas pessoas que estão nos hospitais, nas penitenciárias, nos hospícios, nos presídios, nos orfanatos etc.
Só depois disso é que você pode pedir por você
Por que que é assim? Por que antes de mais nada você precisa relaxar, você precisa se desligar dos problemas, por isso a respiração; depois você precisa se tornar receptivo àquilo que você quer buscar, você tem que se abrir para as bênçãos de Deus, por isso você agradece; em terceiro lugar você precisa se posicionar como um instrumento de Deus – você não é o maior sofredor do mundo: peça, então, por aqueles que precisam mais do que você.
Isso não é uma questão moral. Eu não estou ensinando você a ser bonzinho, até porque eu não sou bonzinho. Isso é uma Lei cósmica: é dando que se recebe. Precisamos dar de nós mesmos para receber do Universo. Ao pedir pelo próximo antes de pedir por você mesmo, você está dando algo de si mesmo. Você se preparou pra isso: relaxou respirando e se tornou receptivo agradecendo. Então você começa a receber boas energias, e oferece essas energias pedindo por aqueles que precisam mais do que você. Agora, então, é a sua vez de pedir por você mesmo.
Então, para as pessoas que se queixam de que quanto mais elas rezam mais assombração aparece, esse é o caminho para mudar essa situação, para alterar esse quadro.
Mas tem mais. Existe uma recomendação de Jesus a respeito da oração, ou melhor dizendo, a respeito da preparação para a oração, que nós não podemos ignorar.
Olha aqui! Jesus esteve aqui há dois mil anos para nos ensinar as Leis de Deus – isso não é religião; Jesus não fundou nenhuma religião – isso é Lei, são Leis cósmicas que nós não podemos ignorar.
Eu imagino que você seja espírita – e se não for, é cristão, segue Jesus, ou pensa que segue Jesus. Os espíritas (os cristãos de um modo geral, mas como eu sou espírita eu conheço mais os espíritas) os espíritas falam muito de Jesus. Leem horrores de mensagens falando de Jesus, dos ensinamentos de Jesus – mas às vezes esquecem o básico, esquecem de seguir as suas recomendações mais expressas.
E aqui eu não estou dando lição de moral pra ninguém, isso vale em primeiro lugar para mim mesmo.
Jesus diz lá no Sermão da montanha: “portanto se trouxeres a tua oferta no altar (levar a oferta no altar é a oração; para nós, hoje, é a oração, é se comunicar com Deus através da oração) – se trouxeres tua oferta ao altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixe ali diante do altar a tua oferta e vai reconciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem e apresenta a tua oferta. Mateus 5:24
E depois de nos ensinar o Pai Nosso Jesus lembra novamente da necessidade de perdoarmos para sermos perdoados. Isso não é religião, isso não é moral. Perdoar, no ensino de Jesus, quer dizer desligar, deixar. Se não deixamos a mágoa, não somos deixados pela mágoa; se não deixamos o rancor, não somos deixados pelo rancor; se não deixamos o ressentimento, não somos deixados pelo ressentimento.
Antes de orar, então, se estivermos sentindo alguma coisa contra alguém ou se soubermos que alguém está sentindo alguma coisa contra nós, nós temos que perdoar e pedir perdão. E isso pode ser feito em pensamento ou com palavras. Focamos a nossa atenção naquela pessoa em que estamos pensando e pedimos perdão. Pedimos perdão por todo o mal que tenhamos provocado a essa pessoa, intencionalmente ou não, nesta ou em outras existências, e também perdoamos a esta pessoa por qualquer coisa que nos tenha feito de mal, nesta ou em outras existências, propositadamente ou não.
E por último, além da falta de perdão, existe outro fator que atrapalha a nossa elevação, que dificulta a eficácia da nossa oração: é o estado de crítica. E outra vez o ensinamento de Jesus. Jesus nos disse para não julgarmos se não quisermos ser julgados, e disse para não cuidarmos o cisco no olho do nosso irmão.Em vez de cuidarmos do cisco no olho do nosso irmão, temos que cuidar em primeiro lugar da trave que temos diante dos nossos próprios olhos.
Não importa se nossas críticas são justas ou não, não é esse o caso. Podemos ter todos os motivos do mundo para criticarmos uma pessoa, uma instituição, o governo, a sociedade, enfim.
Mas ao criticarmos nós estamos sintonizando com aquilo que nós estamos criticando. Temos que entender que nosso pensamento alcança tudo, então nós nos comunicamos, nós entramos em contato mentalmente com tudo aquilo em que nós pensamos. Se eu entrar num chiqueiro de porco eu vou sair de lá todo sujo de bosta. Com o pensamento acontece o mesmo. Se eu me mantenho num estado de crítica, eu acabo me sujando com aquelas coisas que eu estou criticando. E essa sujeira, essa vibração baixa, dificulta a eficácia da oração.
Resumindo, então: Perdoe e peça perdão; evite a crítica, respire para relaxar; agradeça para se tornar receptivo; é dando que se recebe, então peça antes pelos outros, por quem precisa mais do que você; e só então peça por você mesmo. Não tem falha.

Morel Felipe Wilkon

RECOMENDAMOS

COMO MUDAR DE ATITUDES

MANEIRAS DE LIDAR COM A DOR – A PERDA QUE NÃO ACONTECEU

ANGÚSTIA NA VISÃO ESPÍRITA

3 comentários sobre “COMO ORAR E SER ATENDIDO

  1. Pingback: ORAÇÃO PARA BEZERRA DE MENEZES – REFORMA ÍNTIMA COM MENSAGENS

  2. Pingback: 10 SINAIS INDICANDO PROVÁVEL OBSESSÃO – BLOG JORNAL NOVA ERA

  3. Pingback: ESPÍRITOS EVOLUIDOS – REFORMA ÍNTIMA COM MENSAGENS

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s